VIZINHOS

O vizinho gritão, que tudo fala em altos brados. Não, não é louco, apenas enfatiza as frases num tom acima do necessário. Fico a pensar que seus interlocutores são todos surdos, ou meio surdos, pois se surdos por completo não haveria tom mais alto que ouvissem. Enquanto ele grita os que com ele convivem apenas sussurram, pouco se ouve deles. Se bem que os filhos tendem a imitar os pais, (neste caso filha)?! Bem, então tenho que salientar: Ouço algumas frases soltas em Soprano num tom bem acima do desejado. Mas é raro. Bem raro!

O solitário que pouco aparece, que quando aparece é à noite, como a se esconder de uma vida que não lhe serve mais, onde quer que esteja esta vida.  Seria evadido de outro lar? Querendo montar outra vida?  Parece não estar  conseguindo uma que  lhe sirva a contento. Vizinho eventual que pelos seus hábitos infartou mas não morreu. E infartou, teimosamente, mais uma vez agora com sequelas. O vemos com mais frequência com seu fisioterapeuta… Continua tentando se ajustar ao que chama de vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s