DOIS DIFERENTE

Aquele que, em se debruçando na janela, à procura do gato que se evadiu, tombou por dois andares. Estava em sã consciência, não deixou dúvidas quando o socorremos. Consciência de que o gato tinha fugido. Quanto à inconsciência do seu ato? Não, não tinha consciência. Achou bem normal!!!

E

O parente por tabela, amadurecido as turras na dor da solidão, quebrantado, vergado no orgulho que só uma amarga doença é capaz  de produzir. Quanto arrependimento é capaz de carregar? Quantas vezes retomou o comportamento infeliz!? Mas quanto de doçura pode fazer verter,  de um ser, uma companheira que o compreenda e saiba como lamber feridas!.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s