FALTA

Disse-me  alguém mais ou menos assim: Teu trabalho só será reconhecido quando tua ausência for notada, não pelas carícias e pelos momentos de serena companhia mas pela louça suja na pia, pela roupa que não retornou limpa para o  armário, pelo café que não foi passado. Seja este trabalho teu, dele ou dela!

Anúncios

FASES

Não tenho mais 20 e dos que têm 20 só quero respeito e aprender muito do que têm pra ensinar…Não tenho mais 30 e não quero mesmo ninguém de 30, só amigos… Não tenho mais 40 e… Estou feliz com os meus agora 60  e me sinto gente do tipo normal. A dúvida paira sobre os 80, se chegarei  melhor comigo mesma! E nos  tantos mais que me forem oferecidos? Que saiba vivê-los com dignidade…

ENTÃO!

A primeira vez que ouvi esta expressão, com o enfoque que refiro, foi da atriz Regina Duarte numa entrevista. Tipo dando um tempo pra pensar na resposta.
Então!… Gosto muito porque dá vazão a tantas interpretações! Dá espaço, tem uma reticência enrustida. Pode ter sentido de resignação e aceitação. Experimente e fale em voz alta dando várias entonações. São impressionantes as variantes.
Experimente dizer antes de responder uma pergunta, Principalmente se for impertinente. Acredite, o ouvinte vai ficar na expectativa.
Parece meio “no sense”, mas dá uma ideia de liberdade de expressão, um interregno no tempo, te dando um espaço inusitado para pensar melhor a resposta.
Use e abuse!

O CÉU

Se em algum momento eu ficar restrita de movimentos, prisioneira de um corpo inerte, deixem que meu olhar recaia nem que seja, apenas, sobre uma réstia de céu. Num primeiro momento meus olhos poderão marejar pela emoção, mas logo se encherão de expectativas pelas mutações, pelas variações da beleza, das formas, das cores, que a visão do céu me proporcionará.

MOMENTOS

Faz-me bem olhar o céu, sentir o frescor do entardecer de um dia de verão que se despede. Este céu, neste lugar de onde te falo, já me ofereceu os mais diversos quadros, os mais diversos tipos de nuvens: Nuvens de algodão, nuvens espessas, nuvens andantes, entremeadas de luz, pesadas de chuva.
Dizem que felicidade é feita de momentos.
Então?! Já fui tão feliz aqui.
Mas venho aqui também quando estou triste pois os “tipos de céu” me distraem e me distanciam de qualquer amargor, pois me fazem reencontrar o verdadeiro sentido da vida. Quando não venho pra ver o céu, venho para ler. Fugindo das salas, dos quartos, lugares que me limitam. Sento aqui e leio o que me fortalece o espírito, o que me ajusta à condição de espírito eterno que sou, que somos todos!
Leio tudo que me dá subsídios para vivenciar, da melhor forma, a convivência com meus amores e desamores.
Gosto do céu porque ele é mutante. Nem sempre é céu azul dia ou céu azul noite. Como a vida, às vezes se fecha e se nubla. Como a vida as nuvens se colorem de cinzas ou com cores que jamais se imagina possam ser coloridas, as nuvens e os dias.

EVOLUÇÃO

Do ponto de onde te encontras até o objetivo, que todos iremos alcançar, te deparas com, no mínimo, duas estradas. Uma larga e finamente asfaltada, outra estreita, poeirenta e esburacada; ladeada de belas árvores ou de espinheiros, que insistem em te alcançar ferindo tua alma. Não há caminho certo nem caminho mais fácil e mesmo o que te parecer assim, mais fácil, em algum momento tornar-se-á dolorosamente difícil de percorrer.
Teus pés te levam, mas não te enganes, tua mente está no comando.
Os fins não justificarão os meios, apenas os meios farão com que caminhes em círculos, vivendo, sofrendo, te ferindo de formas diferentes até que retomes ao teu caminho, que não é o meu, nem o deles. É todo teu.